Cigarro Causa Diabetes

A luta contra o cigarro está cada dia mais acirrada. No mundo inteiro, inclusive no Brasil, há leis que proíbem o fumo em quase todos os locais públicos fechados, como restaurantes, lanchonetes, shoppings e também em locais abertos que sejam de uso comum, como praças e parques.

O número de fumantes no mundo tem diminuído consideravelmente, porém muitas pessoas ainda fumam por prazer ou simplesmente porque não conseguem se livrar do vício causado pela nicotina.

O combate ao cigarro tem se intensificado nos últimos anos, especialmente depois comprovar que possui muitas substâncias prejudiciais à saúde, predispondo o indivíduo a desenvolver enfisema pulmonar, câncer de pulmão e de garganta e doenças cardiovasculares. O tabagismo também está relacionado a casos de câncer de rim, de bexiga, esôfago, pâncreas e estômago, existindo evidências que associam o hábito de fumar também à leucemia, câncer de fígado, de cólon, de reto, problemas congênitos em bebês de gestantes fumantes, impotência, entre outros males.

Porém, recentemente cientistas de três universidades americanas descobriram mais um forte motivo para os fumantes abandonarem de vez o cigarro. De acordo com pesquisas, o tabagismo também predispõe o indivíduo a desenvolver diabetes. Coo a agravante de que não é só quem fuma que está sujeito a desenvolver a doença, mas também os chamados “fumantes passivos”, aqueles que estão expostos a fumaça exalada pelo cigarro.

Isso acontece por que as moléculas de nicotina se ligam a algumas células, impedindo a glicose de entrar nas células, fazendo com que os receptores do hormônio peçam mais insulina, esgotando o pâncreas que passa a trabalhar sobrecarregado e de forma irregular, abrindo as portas para a diabete.

Já para aqueles que já foram diagnosticados com a doença, os efeitos nocivos do cigarro são potencializados, pois  se tabagismo isolado já predispõe os fumantes a problemas cardiovasculares como derrame cerebral e infarto, o diabetes acelera a degeneração dos vasos sanguíneos. Desta forma, os efeitos do tabagismo sobre pacientes com diabetes se intensificam e os riscos cardiovasculares se tornam iminentes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *