Como Conversar Com o Médico

Conversar com o Medico

Mal acabou a consulta e você já está com os mesmos sintomas e conversar com o médico não resolveu nada. Esse é um problema bastante comum, já que nem sempre a gente sabe explicar o que está passando ou encontra um profissional que saiba ouvir como você deseja.

A gente sabe que nem sempre é possível escolher o seu especialista, já que temos que consultar com aquele disponível, mas nada impede que você se empenhe em saber como utilizar essa ajuda da melhor forma possível. A não ser que você esteja frequentando alguém muito incapaz, uma boa conversa costuma facilitar muito o seu diagnóstico.

Se você não sabe exatamente como conversar com seu médico, confira as dicas a seguir:

  • Humanização: é super comum achar que o médico é um super herói ou alguém que está acima de você, pura besteira. Lembre-se sempre que ele é uma pessoa normal, como qualquer outra, não há porque ter medo dele. Fale sobre o que está sentindo como se estivesse falando com um amigo ou familiar, não tenha vergonha.

  • Sintomas: não existe certo ou errado nos seus sintomas. Se você tem dor de cabeça todas as terças às 15h, precisa dizer ao médico que a dor aparece nesse dia e nessa hora. Por mais que possa parecer um detalhe bobo, é importante relatar todos os seus desconfortos. Só assim será possível avaliar a situação por completo.

  • Histórico: tudo que acontece na sua família em relação a doenças pode influenciar no seu diagnóstico. Claro que você não precisa relatar sobre a cólica da tia avó, mas diabetes, hipertensão, AVC, entre outros, são fatores importantes que podem estar relacionados também aos seus sintomas.

  • Remédios: nós temos a mania de tomar remédio por conta própria e não comentar com o médico depois e isso pode te prejudicar. Um anticoncepcional, por exemplo, pode ser o causador de uma trombose, e se você não se abrir com o profissional, talvez fique mais difícil de decidir o tratamento.

  • Perguntar: não hesite em fazer todas as perguntas possíveis para o seu médico! Toda dúvida é válida, não deixe nada guardado por medo ou vergonha de questionar o profissional.

Para encerrar, vale reforçar que o médico te atende com a intenção de ajudar. Caso você sinta que essa não é a postura dele, deixe clara sua insatisfação e procure outro profissional. Ter confiança no especialista é essencial para seu diagnóstico e cura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *