Higiene Íntima

Higiene Intima
Dormir Sem Calcinha Faz Bem Para o Organismo

Atualmente é possível encontrar nas farmácias, junto com os produtos de higiene comuns, uma série de produtos especiais para a higiene íntima feminina, como lenços umedecidos, sabonetes líquidos especiais, etc.

Graças à anatomia do corpo feminino, este é sempre um assunto delicado e que gera muitas duvidas quanto aos produtos, as formas adequadas e os cuidados indispensáveis para uma higiene eficaz, segura e confortável, evitando corrimentos, infecções  e outros problemas. Uma higiene intima de qualidade é imprescindível para a saúde feminina, pois a vagina é uma porta aberta para dentro do corpo feminino, por isso, precisa de proteção adequada e na medida certa, pois o excesso também traz prejuízos.

Segundo a orientação de ginecologistas, a frequência da higiene intima deve mudar com as estações do ano. Assim, no verão a mulher deve se lavar até três vezes ao dia, enquanto no inverno apenas uma boa limpeza basta. A melhor maneira de se higienizar é a seguinte: no banho, coloque o sabonete líquido nos dedos e lave com movimento leves e circulares. Cuidado para não se limpar de traz para frente, pois pode infectar a vagina com coliformes fecais. Depois enxágüe bem com água morna abundante e seque. Todo o processo não deve ultrapassar 3 minutos.

O sabonete líquido é mais indicado nesse caso do que o sabonete em barra, pois além de serem agressivos para a região, os sabonetes comuns costumam ser compartilhados por toda a família, facilitando a contaminação. De preferência, limpe a região com um sabonete líquido neutro só seu. Para as demais partes do corpo, pode optar por cremes e sabonetes específicos, para manter a pele bonita.

Durante a menstruação, aumentam também os riscos de infecções. Nesse período, as lavagens devem ser mais freqüentes e prioritárias. No caso do uso de absorvente interno, estes devem ser trocados em intervalos menores do que 4 horas, caso contrário você ficará mais vulnerável a contrair uma infecção.

Uma dúvida comum à maioria das mulheres é sobre o uso de duchas internas na higiene íntima. A ducha só deve ser utilizada quando prescrita pelo ginecologista em casos específicos. A lavagem íntima regular agride a mucosa vaginal e tira toda a defesa natural da mulher que fica mais exposta a corrimentos, coceiras e infecções. Assim como a falta de higiene, o excesso também é prejudicial. Quem lava demais a região acaba causando um desequilíbrio do pH (acidez) da vagina, propiciando o desenvolvimento de fungos e bactérias.

Outro fator que afeta a saúde da região genital feminina é o uso de roupas intimas inadequadas, como calcinhas sintéticas e roupas apertadas. Além disso, a depilação dos grandes lábios, o uso de lâmina de barbear, lubrificante oleoso e até mesmo o papel higiênico áspero favorecem o surgimento de corrimentos. Nesse caso, dormir sem calcinha pode ser um excelente remédio. Durante a noite há muitas barreiras impedindo a transpiração dessa região, calcinhas, pijama, lençol, cobertor. Após dormir uma semana sem calcinha e, durante o dia usar somente peças de algodão, você vai perceber uma sensação de bem estar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *