Sal Rosa do Himalaia: Herói ou Vilão?

Assim como na moda, de tempos em tempos surge aquela moda também na dieta. E o grande queridinho do momento é o Sal Rosa do Himalaia. O problema é que este alimento tem sido tão criticado quanto adorado. Afinal, será que é um herói ou vilão da nossa alimentação?

Chamado também de sal gourmet, o sal rosa do himalaia é apontado como uma opção mais saudável ao sal convencional. Entenda melhor os pontos positivos e negativos:

  • Nutrientes: o sal rosa possui cerca de 85 minerais, o que é apontado como seu grande ponto forte, além do fato de não ser refinado. Contudo, tais nutrientes, como cálcio, potássio e ferro, também estão presentes no sal marinho. E outros elementos aparecem em quantidade irrelevantes.

  • Sódio: o excesso de sódio é o grande vilão da nossa alimentação, favorecendo o aumento da pressão arterial, causando inchaço, entre outros. No entando, a quantidade de sódio no sal refinado é de cerca de 400mg, sendo que no sal rosa, está em torno de 350 a 300 mg, diferença muito pequena.

  • Preço: um quilo de sal convencional não passa de R$5, enquanto o sal rosa do himalaia pode custar até mais do que 40 reais. A diferença é muito grande para poucos ou nenhum benefício.

  • Alimentos: tem surgido também alimentos salgados com sal rosa, prometendo ser mais saudáveis. Entretanto, é preciso avaliar os rótulos para analisar se os demais ingredientes também não são refinados e com presença de conservantes. Isso é mais relevante do que o sal.

  • Quantidade: o grande problema da alimentação brasileira não está na qualidade do sal, mas na quantidade utilizada. A Organização Mundial da Saúde recomenda uma quantia de até 10g por dia por pessoa e a maioria das pessoas consome o dobro disso.

Se utilizar o sal rosa do himalaia te faz ter uma melhor consciência do que está colocando no prato, pode considerá-lo um aliado. Agora, se está confiando apenas nele para conquistar mais saúde, é hora de repensar seus hábitos alimentares, já que rosa ou não, apenas o sal não vai fazer milagres.