Vacina Contra a Gripe?

Vacina_GripeMal o frio começa a se aproximar e já ficamos preocupados com gripes e resfriados que vem pela frente. E, para muitos, a resposta é tomar a vacina contra a gripe, já parte do calendário brasileiro.

No entanto, para muita gente, as dúvidas sempre permanecem. Será que tomar a vacina não aumenta o risco de ficar doente? Os efeitos colaterais não são altos demais? Qualquer pessoa pode aumentar sua imunidade apenas com a ajuda dessa fórmula ou há grupos que se beneficiam mais com a prevenção?

Para entender melhor a vacina da gripe, confira mais detalhes:

  • Vacinação Nacional: disponível para grupos de risco desde o começo de maio, a vacina pode ser tomada gratuitamente por menores de cinco anos, grávidas, maiores de 60 e portadores de doenças como diabetes, pressão alta e outras.

  • Reações: para pessoas mais idosas, principalmente, é comum sentir um pouco de dor no corpo logo após a vacina. Como parte do vírus é injetada na corrente sanguínea, é como se você pegasse um pouquinho de gripe através da fórmula. Tosse, febere baixa e mal-estar também estão na lista.

  • Vacina 2015: falando em fórmula, ela é atualizada regularmente. Neste ano, a vacina protege contra os subtipos do vírus influenza: H1N1, H3N2 e B. A primeira causou cerca de 160 mortes no Brasil ano passado.

  • Alergia: a única grande indicação contra a vacina é para quem tem alergia à proteína do ovo. Por ser produzida em embriões de galinha, a alergia pode causar reações sérias no organismo.

  • Particular: para quem está fora do grupo de risco, a vacina pode ser injetada em farmácias. Em média, o preço da dose circula entre R$80 e até R$100, sendo essencial conversar com seu médico sobre a necessidade de tomar mesmo a fórmula.

Para encerrar, vale dizer que seu organismo passa a ficar protegido apenas cerca de 10 a 15 dias após a vacinação. Assim, é possível que o corpo fique frágil e possa pegar algum resfriado nesse período de espera.

E, se você duvida da importância dessa vacina, saiba que, entre os idosos, sua eficácia tem contribuído diretamente para evitar a morte, chegando a prevenir a evolução fatal em até 60%

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *